top of page

Você já parou para pensar na sua marca?

Esse tema precisa entrar na sua agenda de forma periódica





ATENÇÃO: pensar na sua marca NÃO É SOBRE O SEU LOGOTIPO.

Assim como você pensa em vender mais, treinar colaboradores ou entregar um serviço melhor, você precisa parar para PENSAR NA SUA MARCA. Esse tema precisa entrar na sua agenda de forma periódica, assim como outras dezenas de assuntos que também são importantes.


PENSAR NA SUA MARCA É UM GRANDE EXERCÍCIO DE AUTOCONHECIMENTO E MUITA REFLEXÃO.

Por onde você pode começar?


Eu separei aqui neste artigo seis atitudes e mapeamentos básicos praticados pelos nossos clientes, negócios que estão construindo marcas mais fortes a cada dia.


1) Antes de pensar na marca, você precisa ter clareza sobre os objetivos do seu negócio

Quais são os principais objetivos do seu negócio hoje? É apenas vender mais? Quanto? Pra quem? É só vender mesmo? Você deseja se comunicar melhor com os clientes? Com os colaboradores? E com os clientes inativos? São muitas reflexões que necessitam de pesquisa e diagnóstico.


Nós sabemos que você/empresário, está focado em dezenas de ações operacionais ou de gerenciamento diariamente, isso consome o seu tempo e você termina o seu dia com aquela sensação que foi engolido pelas demandas. Por esse motivo, você raramente conseguirá parar para pensar na estratégia do seu negócio, na sua marca ou no marketing da sua empresa.


PENSAR APENAS NA MARCA É UM TRABALHO SUPER ESTRATÉGICO QUE VÊM ANTES DO MARKETING, QUE NESSE CASO É A PARTE TÁTICA/OPERACIONAL QUE TAMBÉM VAI AJUDAR NA CONSTRUÇÃO DA MARCA.

2) Qual é a sua história?

Quais são os pontos mais importantes da sua trajetória? Mapeie aqueles que fazem diferença até hoje no seu negócio e conte para as pessoas. A sua história é única e pode ser um elemento de diferenciação da sua marca.


3) Quais são as forças da sua marca?

Quais são os valores e crenças que você não abre mão? Você já parou para anotar ou compartilhar com os seus colaboradores? Isso ajudará a tomar decisões e atrair colaboradores com os mesmos ideais.


Um trabalho de branding ajuda ter clareza sobre essas forças e principalmente, colocar todos os funcionários no “mesmo trilho” em busca dos mesmos objetivos. A sua marca está diretamente relacionada com a sua cultura: forma de pensar e agir.


4) Quem são as pessoas que desejamos construir valor?

Quem são os públicos de interesse? Colaboradores e clientes? Fornecedores? Qual energia investiremos em cada grupo? O que essas pessoas desejam? Nós ouvimos essas pessoas periodicamente? Quais são os melhores canais para nos comunicarmos?


Sem essas informações, qualquer esforço de marketing ou vendas ficará raso e inconsistente.


5) Nós realmente nos preocupamos com as pessoas?

Quem é o responsável por “cuidar das pessoas” na sua empresa? Existe algum canal de comunicação interno? Existe algum dia específico para falar com as pessoas? Existe algum plano? Eu não estou falando do departamento de recursos humanos que faz a gestão das questões burocráticas. O nosso objetivo é entender como os colaboradores são tratados, recebidos e mensalmente geridos dentro da sua empresa.


SE A SUA MARCA NÃO É RELEVANTE PARA OS SEUS COLABORADORES, DIFICILMENTE ELA SERÁ PARA OS SEUS CLIENTES. VEJA ESSE CONTEÚDO QUE PUBLICAMOS EM 2020

6) Qual é o espaço que a sua marca ocupa no mercado e na mente das pessoas?

O posicionamento da sua marca é claro? O que torna a sua marca única? Onde a sua marca é melhor e/ou pior que as outras? Esse é um tema estratégico e crucial para sua marca se diferenciar no mercado e buscar um espaço único na mente/lembrança das pessoas. Nós acreditamos que posicionamento é o fio condutor para todas as suas ações.


O POSICIONAMENTO É UM ESFORÇO QUE NUNCA TERMINA, A MARCA PRECISA PRATICAR ATITUDES QUE REFORCEM A VISÃO, VALORES, PROPÓSITO DA EMPRESA E COMUNICAR PARA TODOS OS PÚBLICOS DE INTERESSE.

O posicionamento é um compromisso, uma declaração para o mercado sobre o ponto de vista da marca com relação à vida das pessoas. Nessa etapa, nós ajudamos as marcas com ações para projetarem como elas desejam ser percebidas e também, como elas não desejam! Definir os “nãos” também é parte importante desse processo. Posicionar é abrir mão de muitas coisas e a marca que deseja ser tudo para todos, não será percebida por nada. Sem posicionamento não existe marca!


Se você ainda tem dúvidas sobre essas questões acima, você precisa de ajuda e terá bastante trabalho pela frente!


Nos últimos 10 anos ajudando empresas de pequeno e médio porte, podemos afirmar que são nas pequenas atitudes do dia a dia que as marcas também são construídas. 💜


O AMANHÃ COMEÇA HOJE!

Se você curtiu esse conteúdo, veja outros temas relacionados nesse link. 😉


Por André Correa

댓글


bottom of page